Quantas vezes você se negou aproveitar o momento?

By  | 

Hoje, assim como em todos os outros dias de Fevereiro, estava um calor de rachar. Tive uma súbita vontade de tomar sol e, como o Dime estava saindo, pedi para ele dar uma olhada se tinha alguma cadeira vazia na área da piscina do condomínio.

Marido logo confirmou que haviam 2 cadeiras vazias (são 4 no total). Então eu rapidamente coloquei o primeiro biquíni que vi pela frente, passei protetor, peguei um óculos escuro, meu celular, fones de ouvido e desci na velocidade da luz. Em 5 minutos eu já estava sentada e botando pra tocar a minha playlist “bem de bouinhas” no Spotify.

Passado alguns minutos, o soninho começou a chegar e eu dei uma bela espreguiçada na cadeira, esticando bem os braços pra cima. Olhei de relance e vi que a depilação da axila estava vencida. Abaixei o braço.

Quase que no mesmo instante eu já fiz uma vistoria completa do que “não estava em dia” ali no meu corpinho. A perna provavelmente não via a lâmina há uma semana… A virilha, nossa! Tinham uns dois dedos de pelos pra fora da calcinha. O braço, a coxa, a barriga e todo o restante do corpo não estavam descoloridos do jeito que eu gosto… Enfim, tantas coisas ~não apropriadas~ ali…

Dei aquela mini gargalhada interna, soltando o ar pelo nariz. Fiquei espantada em perceber como aquelas constatações não haviam feito eu mover um músculo sequer de preocupação. Eu realmente não estava dando a mínima.

Nesse momento, começa a tocar:

And I’m free, free falling
And I’m free, free falling

Fiquei pensando em quantas vezes nós, mulheres incríveis, deixamos de curtir o presente, de criar memórias e de fazer o que sentimos vontade simplesmente por não nos sentirmos confortáveis em nossa própria pele. Por parecermos, de alguma forma, inadequadas.

Quantas vezes você já deixou de usar saia porque as pernas não estavam lisinhas? Quantas vezes você já se atrasou porque se sentiu na obrigação de passar maquiagem? Quantas vezes você já tampou a boca depois de soltar uma gargalhada alta e espontânea? Quantas vezes você já recusou o passeio pra praia porque sente vergonha de ficar de biquíni na frente da galera? Quantas vezes você já pediu desculpas por coisas que não são culpa sua?

Quantas vezes você já deixou coisas insignificantes roubarem sua felicidade e te impedirem de aproveitar o momento em toda sua plenitude? 

5 Comentários

  1. Natalia Cunha

    21 de fevereiro de 2017 em 07:53

    Nat, sua linda. Excelente reflexão.
    Fazia tempo que eu não passava por aqui. O blog tá lindo de viver. <3
    Sucesso sempre

  2. Milena Farias

    15 de fevereiro de 2017 em 16:51

    Você tem toda razão. Concordo com tudo o que escreveu, pois eu mesma já deixei de viver vários momentos por coisas assim. Pode ter certeza que se fosse eu que tivesse visto que eu precisava me depilar,iria sair correndo de volta para o apto. Outro dia estava indo trabalhar e coloquei uma blusinha quase sem manga e, quando já estava no bus, constatei que eu tinha esquecido de depilar a axila. Já estava tarde para eu voltar para casa, se não iria me atrasar, mas o dia todo me senti mal (tomava cuidado até para não amarrar o cabelo em público para não ter que levantar o braço, hahaha). Fora que muitas vezes da a maior preguiça de fazer determinada coisa, mas fazemos porque nos sentimos obrigadas. Chato demais isso. Curti sua reflexão!

    Bjs, Mi
    http://www.triicotando.com

    • Natalia Blima

      20 de fevereiro de 2017 em 12:57

      Impressionante como a gente tem vergonha de algo tão natural, né?
      TODO MUNDO TEM PELOS HAHAHA

      Não que você não possa se depilar…
      Como eu disse, amo minhas pernas bem lisinhas. Mas não acho que eu deva me sentir mal comigo mesma quando elas não estão.

      Fico contente que a reflexão tenha sido útil pra você, migs <3

  3. Pingback: Quantas vezes você se negou aproveitar o momento? - Blah Blog

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *